FINANÇAS PÚBLICAS

Regime de Recuperação Fiscal é um mau

caminho para o Rio Grande do Sul, diz Tarcísio

Deputado Tarcísio Zimmermann (PT) - Marcelo Bertani | Agência ALRS

Deputado Tarcísio Zimmermann (PT)

Marcelo Bertani | Agência ALRS

“Como parlamentares conscientes devemos, de todas as formas e com todos os instrumentos, evitar que esse caminho seja percorrido por aqueles que por uma visão orientada pela tese do estado mínimo e do descompromisso com as necessidades da maioria da população entendem que o Estado pode simplesmente se render às exigências da União.”

A manifestação acima foi feita pelo deputado Tarcísio Zimmermann (PT), na tribuna da Assembleia Legislativa, durante a sessão plenária desta terça-feira (6). Conforme o parlamentar, “na prática, isso significa continuar indefinidamente sendo vítima de uma dívida que foi mal negociada, em 1996, pelo PMDB de Antônio Britto e José Ivo Sartori e que mais uma vez pode ser mal negociada por esse mesmo PMDB. O deputado disse que o Rio Grande do Sul não pode se tornar “refém da incompetência e da falta de vontade e de apetite na busca de alternativas para o enfrentamento da crise”.

Na manifestação em resposta aos parlamentares da base do governo estadual, Tarcísio Zimmermann lembrou que o governador Sartori assumiu o comando do Estado com as contas em dia, em janeiro de 2015. Naquela época, “os salários dos servidores estavam em dia, o 13º havia sido pago e também as férias daqueles que tinham direito e as estavam gozando estavam pagas e as contas públicas, apesar de todas as dificuldades, encontravam-se razoavelmente em dia”.

O governador Sartori assumiu e pagou em dia de janeiro a junho. Depois, “para chantagear a Assembleia Legislativa, não pagou em julho e agosto, pagou novamente em dia os salários dos servidores de setembro a janeiro, e depois veio a desgraça”. A “desgraça” a qual se refere o deputado Tarcísio Zimmermann, que o governo alega não ter dinheiro para pagar as contas, “é “interminável”. O parlamentar reforça que não é verdade que o governador Sartori pegou o Estado destruído. “Ele (governador) destruiu o Estado do Rio Grande do Sul. Depois de um ano de um governo inepto, sem apetite para a luta, um governo preguiçoso, naquilo que deve ser o seu afã de resolver os problemas do Estado, ele passou a parcelar os salários.”

Na manifestação no plenário em nome da Bancada do PT, Tarcísio citou a Prefeitura de São Leopoldo e contou um caso diverso. Disse que o prefeito Ary Vanazzi (PT) assumiu em janeiro de 2017, com os salários de dezembro, o 13º e as férias dos servidores municipais em aberto. “Assumiu sob uma condição totalmente adversa, no mesmo Estado do Rio Grande do Sul, não é em Marte, nem em São Paulo, mas aqui na Região Metropolitana. Assumiu com três meses de salário em aberto e adivinhem como chegou em dezembro? Com os salários pagos em dia!”

Para o parlamentar petista, o problema da gestão pública é um problema de atitude, de temperança e de vontade de encontrar soluções e não “ficar sentado atrás de cada moita e chorando e se escabelando”. Governo, na opinião do deputado Tarcísio Zimmermann existe para enfrentar e resolver problemas. “Governo não existe para apresentar soluções fantasiosas. Nem é legítimo que um governo medíocre em fim de mandato queira comprometer de forma irreversível os próximos governos. Lutaremos até o fim e apresentaremos propostas como sempre fizemos.” Ao encerrar o pronunciamento, o parlamentar citou que “a proposta de recuperação das perdas da Lei Kandir é nossa e continuaremos lutando em torno dela.”

Kátia Reichow (MTE 7612) e Roger da Rosa (MTE 6956)

 

 

Publicado em 06/02/2018 às 18:27

Kátia Reichow (MTE 7612) e Roger da Rosa (MTE 6956)

BANCADA / tarcisio

Compartilhar

Deputadas Estaduais

Stela Farias

Líder da Bancada

Stela Farias

Miriam Marroni

Vice-líder Partidária

Miriam Marroni

 

Deputados Estaduais

Luiz Fernando Mainardi

Vice-líder da Bancada

Luiz Fernando Mainardi

Tarcísio Zimmermann

Líder Partidário

Tarcísio Zimmermann

Endereço: Praça Marechal Deodoro, 101/506 - Porto Alegre-RS - Fones: (51)3210-2913 (Bancada) e (51)3210-1123 (Imprensa)
ptsul@ptsul.com.br

Projetado, desenvolvido e mantido pela coordenadoria da Bancada do PT/AL-RS

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Adaptada